domingo, 22 de março de 2009

Ciência e Dogmatismo

Os defensores do cientismo, aliás actualmente em regressão perante as dificuldades reais da ciência, profetizam o triunfo dos métodos positivos chamados a resolver todos os problemas humanos. Nesta perspectiva messiânica, a ciência devia libertar a humanidade de qualquer obediência e formular os valores espirituais em termos definitivos. O grande sábio que foi Berthelot exprimia, sobre este assunto, as convicções do final do século XIX. A ciência, escrevia ele, "reclama hoje, simultaneamente, a direcção material e a direcção moral das sociedades. Sob o seu impulso, a civilização moderna avança cada vez mais rapidamente. (...) A ciência tudo domina: por si só ela presta serviços definitivos. Nenhum homem, nenhuma instituição, terá doravante uma autoridade durável, se não se conformar os seus ensinamentos. Esta afirmação dogmática de um processo ligado ao desenvolvimento da ciência parece-nos, hoje, pertencer às fantasias de uma ingénua e dourada lenda científica, que ninguém ousaria jamais tomar por sua conta. A ciência instrui-nos através de múltiplos desastres. As promessas da ciência são também ameaças. Em todo o caso, ela é incapaz de economizar qualquer escolha que se coloque à comunidade humana. Ela não anula nem a liberdade nem a responsabilidade da pessoa."
Georges Gusdorf, Mythe et Métaphysique; Flammarion, Paris, 1984, p. 322.

1 comentário:

BRUNO disse...

OLÁ, ESTAVA FAZENDO UMA PESQUISA NO GOOGLE SOBRE PROTÁGORAS E ME DEPAREI COM SEU BLOG. PARABÉNS PELOS POSTS! DEI UMA PASADA EM ALGUNS E ADOREI. GOSTARIA DE LHE CONVIDAR PARA VISITAR O MEU:

http://tempo-horario.blogspot.com/

são resultados de minha pesquisa sobre filosofia, espero que goste!

Abraços!

BRUNO